8.12.08

pic: chanel.com

I ♥ CHANEL 2.55

Se eu só pudesse ter única carteira para o resto da minha vida tinha de ser uma Chanel 2.55 Classic.

A carteira é o supra sumo do chique Parisiense. Foi criada em Fevereiro de 1955, daí ser conhecida como o modelo 2.55, e desde então que se recusa a sair de moda. Tanto pode ser ser usada com jeans e ténis como com um vestido de cocktail – é simultaneamente Kate Moss e Rainha Rania da Jordânia.

A 'minha' - a que faz o meu coração bater mais forte - é em pele preta (caviar leather) e tem a corrente e o C duplo em dourado. Há anos que suspiro pela carteira, mas a minha obsessao aumentou em Milão durante a semana da moda. Editora de moda sim editora de moda não tinha uma carteira da Chanel. Honestamente, parece que fizeram de propósito e combinaram todas desfilar para cima e para baixo com a minha carteira ao ombro. O cúmulo foi a assistente da Glamour Russia, que tinha comprado a versão em bubble gum pink no dia em que jantamos juntas. Quem é que tem tantas carteiras que compra uma 2.55 cor de rosa?

Numa tarde eu e a R, com quem partilho a minha obsessão pela Chanel (e pela Lanvin, Gossip Girl, e pelos nossos sobrinhos) fugimos do Showroom e fomos até à loja da Chanel na via S. Andrea. Analisámos cada carteira ao pormenor e discutimos as vantagens da corrente dourada em vez da prateada, do tamanho médio em vez do maior, e do modelo clássico em vez das carteiras lançadas mais recentemente. Não há duvida que eu e a minha carteira nascemos uma para a outra. Ficava perfeita com o que eu tinha vestido. Podia ter saido com ela ao ombro como se tivessemos estado juntas toda a vida. Despedi-me dela, com o coração apertado, mas uma vez que o fruto do meu desejo custa £1275, teve de ser. À saida da loja cruzamo-nos com a editora da Madame Figaro Grécia, que claro, estava a usar a minha carteira (corrente prateada). Ela lançou-me um olhar cúmplice: 'Eu sei que nao devias estar na loja da concorrência, mas como é a Chanel, eu entendo.'

De volta a Londres resolvi começar uma conta poupança para a minha futura carteira. E de repente, de uma situação económica aparentemente desfavorável nasceu uma nova esperança... Com as taxas de juro a cair a pique com certeza que não vale a pena ter o dinheiro parado no banco. Sem dúvida que é mais sensato investir num clássico que posso usar até aos oitenta!


pic: http://flickr.com/photos/caroline/74910552/

1 comment:

fILI said...

Não sabia muito bem onde deixar o PRIMEIRO comentário... Resolvi que neste post seria um bom agúrio. Vai ser este ano, vais ver! Não passa de 2009 :) Preta?